Alimentação funcional para bebês e crianças

Muito se fala sobre os benefícios dos alimentos funcionais para a saúde. Grãos, frutas, verduras, peixes, são muitas as opções e propriedades. Alimentos funcionais são aqueles que além das propriedades nutricionais ajudam a regular o organismo e podem prevenir diversas doenças. Esses benefícios podem ser estendidos para as crianças. No entanto, ha dúvidas sobre qual a idade certa para incluí-los na alimentação dos bebês.

A nutricionista Bárbara Duque, do Greenmix Mercado Saudável, reforça que até os seis meses a alimentação deve ser exclusiva de leite materno. “Ele é o primeiro alimento funcional e importantíssimo nessa fase, mas também pode ser feita a administração de probióticos – que melhoram a saúde do intestino e facilitam a absorção dos nutrientes –desde que orientados por um nutricionista”, informa.

A partir dessa idade, começa a introdução alimentar propriamente dita, que deve começar pelos tubérculos (batata doce, inhame mandioca), sempre amassados, nunca batidos. “Eles devem ser inseridos um de cada vez e só depois misturar, pois dessa forma poderá ser avaliada a inexistência de hipersensibilidades e/ou alergias”, orienta. Depois vêm as frutas e arroz, sempre intercalando com as mamadas.

Nessa fase, a gema do ovo também pode ser introduzida, mas a clara deverá demorar um pouco mais, com introdução preferencialmente após um ano de idade. Carne e frango podem ser introduzidos a partir dos dez meses, com recomendação de utilizar somente frango Korin orgânico.

Já  as gorduras azeite de oliva e óleo de coco irão ajudar o bebê a ganhar  peso. “Pode ser adicionado óleo de coco na papinha doce e azeite na  papinha salgada”, diz a nutricionista. A partir de um ano, além da  clara de ovo também podem ser introduzidos peixes, frutos do mar e  oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas). Já amendoim e mel só podem  ser consumidos a partir dos dois anos, quando a microbiota intestinal já está bem formada.

A introdução dos alimentos funcionais ajuda a reduzir os riscos de problemas como diabetes, obesidade,  dislipidemias, distúrbios emocionais e cognitivos, além de melhorar a aprendizagem e concentração. “Os alimentos funcionais têm desempenho terapêutico específico à saúde pela sua fonte rica em micronutrientes que irão modular respostas metabólicas que favorecerão o desenvolvimento motor, físico e cognitivo da criança, além de contribuir para a formação de um mecanismo imunológico eficaz”, explica.

Foto: Reprodução / Internet

Link curto desta publicação: https://sland.site/2p37fvK

Você também pode gostar

RioMar sediará maior feira fitness de Pernambuco

Considerado o maior encontro de negócios do mercado fitness e de academias de Pernambuco, a …

X