Socialland - Publicidade

Dia Internacional do Celíaco: Saiba mais sobre a doença e opções alimentares

Causada pela intolerância ao glúten – proteína encontrada no trigo, cevada, centeio e derivados – a doença celíaca provoca grave inflamação no intestino, prejudicando a absorção dos nutrientes. De acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA), no país, cerca de dois milhões de pessoas tem a doença, a maior parte ainda sem diagnóstico. Muito disso se deve ao fato de nem todos apresentarem sintomas, que podem ser dor abdominal, diarreia, perda ou dificuldade em ganhar peso, queda de cabelo, lesões na pele, entre outros. Como complicações da doença celíaca estão anemia, osteoporose e deficiência de vitaminas e minerais.

Para ampliar a divulgação de informações sobre a doença, desde 2002 foi instituído o Dia Internacional dos Celíacos, comemorado no terceiro domingo de maio, sendo celebrado neste domingo (20). A campanha busca, sobretudo, reforçar que o diagnóstico só pode ser feito através de exames específicos – os principais são exames de sangue e biópsia do intestino delgado – e que o tratamento é realizado com a exclusão de alimentos com glúten da dieta.

Por ser bastante restritiva, a alimentação pode interferir no convívio social dos pacientes com doença celíaca. Só para se ter uma ideia, o glúten está presente em massas, pães, pizzas, biscoitos e algumas bebidas. No entanto, alguns empreendimentos se especializaram em oferecer esses mesmos produtos sem glúten. No Recife, o pioneiro é o Greenmix Mercado Saudável, que adota medidas fundamentais para atender esse público.

“Utilizamos todas as técnicas possíveis para manter a nossa produção livre de glúten ou contaminação cruzada. Não permitimos a entrada de alimentos com glúten em nossa cozinha, fazemos sempre a higienização adequada dos nossos equipamentos e utensílios. Além disso, utilizamos um teste, que importamos, para identificação da presença do glúten sempre que recebemos um novo ingrediente. Este cuidado é indispensável para uma alimentação segura para os nossos clientes celíacos”, diz a empresária Rafaela Dias. Pensado para pessoas com restrições alimentares e para quem busca qualidade de vida numa alimentação saudável, o local também oferece produtos sem lactose, sem ovo e sem adição de açúcar. “Percebemos a necessidade de desenvolver um cardápio personalizado para atender pessoas com as mais diversas restrições alimentares”, completa.

Uma alternativa para os celíacos é substituir os produtos tradicionais que levam trigo por opções com farinhas integrais funcionais. “Elas possuem uma ótima textura e aumentam a ingestão de fibras, vitaminas e proteínas, contribuindo para uma receita equilibrada, leve e de menor índice glicêmico”, explica a chef Mariana Dias à frente da cozinha inteligente do Greenmix. Algumas dessas farinhas são a de aveia, de linhaça, de amêndoa, de painço e de teff.

     

Link curto desta publicação: https://sland.site/2wU8tyv

Você também pode gostar

Dia Nacional do Controle da Asma alerta para os cuidados com a doença

No dia 21 de junho, é celebrado o Dia Nacional do Controle da Asma, data …

X