3 dicas para um ambiente de trabalho aberto, eficiente e produtivo

Os escritórios de hoje não são projetados para dar suporte às necessidades e atividades de seus funcionários, por isso, a Herman Miller, que se preocupa com o design para as pessoas e suas necessidades sempre crescentes no trabalho, criou o Living Office para auxiliar as organizações cumprirem melhor as necessidades essenciais do ser humano.

Um Living Office de alto desempenho, com uma variedade de configurações que dão suporte às diversas atividades e que pode ser escalonado facilmente conforme o número de colaboradores aumenta, é um lugar onde cada profissional pode trabalhar em conjunto de modo fácil e natural, e assim, auxiliar a empresa a ter sucesso.

Hoje, a Herman Miller colabora com os líderes de opinião e designers para empregar uma compreensão mais profunda das pessoas aos ambientes de trabalho atuais. Esse trabalho revelou seis necessidades essenciais, que todos compartilham: propósito, pertencimento, realização, autonomia, status e segurança. Quando essas utilidades são satisfeitas no meio profissional, as pessoas estão melhor equipadas para ajudar as suas organizações a terem êxito. 

Pesquisas recentes com pessoas em espaços de trabalho apontam que ruídos, distrações e falta de privacidade e espaço pessoal estão consistentemente no topo da lista de insatisfações e que as pessoas sentem que são menos produtivas como resultado disso. Em uma pesquisa anônima com 700 “funcionários de alto desempenho” em um conjunto de indústrias, 54 por cento dos entrevistados disseram que o ambiente de seu escritório “distraía demais,” e 58 por cento disseram que precisavam de mais “espaços privados para a resolução de problemas”.

O plano aberto foi adotado em primeiro lugar porque ele economiza dinheiro para as empresas.  Mas, a menos que os planos abertos sejam bem desenhados, as empresas estão desperdiçando dinheiro na forma de menor produtividade e menor satisfação dos funcionários.

Fotos: Divulgação

A boa notícia é que já existe um jeito — melhor e mais econômico — para ajudar as pessoas a encontrarem sentido em um escritório aberto e achá-lo uma opção confortável. Ao inferir espaço, você pode transformar um ambiente de escritório aberto em um espaço de trabalho intuitivo e produtivo, sem fazer investimentos caros em paredes permanentes, que não são flexíveis.

1. Certifique-se de que as estações de trabalho, os bancos compartilhados e as outras áreas de trabalho individuais tenham elementos de design que as pessoas possam ajustar ao seu nível de privacidade desejado. Táticas de espaço inferido, como um painel leve ou uma cabine, podem oferecer um senso de segurança em espaços abertos, como ocorre com uma luz de mesa que concentra a iluminação na tarefa à mão.

2. Os organizadores de desktop móveis, unidades de armazenamento móveis e até mesmo divisórias abertas podem inferir refúgio e espaço pessoal, mas as pessoas podem ajustá-los se desejarem mais conexão com os colegas. Plantas e aquários podem servir a um propósito semelhante, ainda que duplo. Distribuídas estrategicamente, podem bloquear o movimento percebido pela lateral da visão e acelerar a recuperação de energia gasta por interrupções ou distrações.

3. Pesquisadores da Herman Miller descobriram que as configurações de grupo incentivam o “movimento e reagrupamento espontâneo” e são ótimos para a criatividade, não se esqueça de incluir monitores móveis, assentos que promovem uma variedade de posturas e mesas e carrinhos móveis que permitem às pessoas reconfigurarem os espaços.

Desde impressionar potenciais funcionários e investidores, até facilitar encontros mais produtos entre os profissionais para promover a marca, o Living Office permite um novo ambiente de trabalho, que ajuda no crescimento da empresa de formas que não são mensuráveis.

Link curto desta publicação: https://sland.info/2NRFUKA
Mostrar mais

Publicações da mesma editoria e/ou vista no instagram

Você também pode gostar

Fechar