As tendências em cirurgia plástica

A lipoaspiração e a mamoplastia de aumento continuam sendo procedimentos muito realizados, mas os cirurgiões começam a perceber uma mudança nas demandas que chegam aos consultórios, aumentando a popularidade de outros procedimentos. Alguns deles surpreendentes, já que, no lugar de retirar a gordura, utilizam o tecido adiposo em aplicações no próprio corpo do paciente.

Ana Carolina Campolina (Foto: Divulgação)
Ana Carolina Campolina (Foto: Divulgação)

Segundo dados da American Society for Aesthetic Plastic Surgery (ASAPS) a gluteoplastia de aumento foi um dos procedimentos mais pedidos. “É fácil observar que surgiram celebridades que tem o bumbum grande como característica marcante, a exemplo de Kim Kardashian. Isso faz com que muitas mulheres desejem um corpo semelhante. Para conseguir este efeito, temos usado técnicas diversas, como a aplicação da gordura do próprio paciente.” – explica a cirurgiã plástica Ana Carolina Campolina, da AVIVA Cirurgia Plástica.

* Leia também:  Parnamirim ganha mais uma unidade da rede de academias Top Fit

Outra tendência que também usa gordura do próprio paciente, é a lipoenxertia facial, usada para atenuar os efeitos do envelhecimento. “É um procedimento que temos combinado, frequentemente, com o Lifting facial. Assim conseguimos um efeito mais natural, sem estigmas a longo prazo do lifting, tão temido por muitas mulheres. É um conceito relativamente novo, que foi adaptado às novas técnicas e tecnologias, e com ele estamos obtendo resultados muito satisfatórios. O enxerto de gordura não deixa o rosto gordinho, como muitos imaginam. Ele restaura o volume facial, corrigindo os sulcos profundos e rugas, com o benefício de estimular a produção de colágeno da pele, deixando o paciente com uma aparência ainda mais rejuvenescida.” – explica a médica.

* Leia também:  We CrossFit inaugura no recife com padrão internacional

Mas o procedimento que mais tem crescido é a cirurgia plástica íntima que, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, teve aumento de cerca de 50% nos últimos dois anos. De acordo com Ana Carolina Campolina, existem basicamente três tipos de cirurgias na vulva: a redução dos pequenos lábios, aumento dos grandes lábios associado ou não à diminuição do chamado monte de vênus. “A redução dos pequenos lábios é realizada para corrigir as hipertrofias e assimetrias entre os lábios da vulva e pode estar relacionada a dor ou desconforto durante o ato sexual ou mesmo má higienização. Mas a maioria das pacientes nos procura por questões puramente estéticas.” – explica a médica.

Link curto desta publicação: http://sland.site/1U3Dioh
Mostrar mais

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative o seu Adblock para um melhor funcionamento do site.