Desculpe, não possível recuperar os dados no momento.

BH recebe terceira edição do Festival do Queijo Minas Artesanal

A diversidade de sabores, aromas e texturas de um dos protagonistas da gastronomia mineira vai seduzir até mesmo os paladares mais exigentes na terceira edição do Festival do Queijo Minas Artesanal. O evento, em 27 e 28 de julho, na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte, vai reunir produtores das sete regiões reconhecidas pelo Estado de Minas Gerais: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo.

Durante o festival, sete chefs mineiros vão apresentar pratos elaborados com a iguaria, que já conquistou premiações internacionais. Cada chef representará uma região produtora. Tanto os pratos quanto os queijos estarão à venda no evento. Também haverá cursos e oficinas sobre a conservação correta do produto, harmonização com outros alimentos e como identificar o legítimo Queijo Minas Artesanal de leite cru.

Outros produtos mineiros de alta qualidade, como cafés, azeites, cervejas artesanais, cachaças, vinhos e mel poderão ser degustados e comprados pelo público. A programação inclui rodadas de negócios, apresentações musicais, dentre outras atrações. O festival é uma realização do Sistema FAEMG e do Sebrae Minas.

* Leia também:  Superbom lança hambúrguer vegano com aspecto de carne

Novos mercados
Minas Gerais sempre foi reconhecida pela qualidade dos queijos artesanais, mas, os produtores têm agora a oportunidade de ampliar seus negócios. “O queijo, que era vendido como uma commodity, vem conquistado novos mercados, e se tornou um produto gastronômico”, explica Ricardo Boscaro, analista do Sebrae Minas.

Os estabelecimentos especializados têm investido cada vez mais em queijos artesanais para atrair a clientela. Esse novo cenário só se tornou realidade quando os produtores perceberam que não basta curar o queijo e vendê-lo, segundo Boscaro. “O consumidor quer mais, ele deseja conhecer a identidade daquilo que leva para casa. É preciso contar a história do produto – de onde veio, como é produzido, quem o faz, dentre outras particularidades”.

Fortalecer a identidade dos queijos mineiros, agregando valor e impedindo que outros produtos de características semelhantes sejam vendidos como se fossem produzidos nas regiões de origem é a estratégia do Sebrae para garantir melhor posicionamento para os pequenos produtores no mercado.

* Leia também:  Acer traz produtos de última geração para Brasil Game Show 2019
Fotos: Divulgação

Reconhecimento mundial
O Queijo Minas Artesanal está entre os melhores do mundo.  No último mês de junho, os produtores mineiros levaram para casa 51 medalhas na quarta edição do Mondial du Fromage, o Mundial do Queijo, realizado na cidade de Tours, na França. Foram três medalhas superouro, quatro de ouro, 20 de prata e 22 de bronze, número muito superior ao de medalhas conquistadas em 2017: uma superouro, uma de ouro, sete de prata e três de bronze.

Tradição
O processo de preparo do Queijo Minas Artesanal tem sido transmitido entre gerações desde o século XVIII. A tradição surgiu no ciclo do ouro, quando não era possível aproveitar toda a produção do leite in natura, uma vez que não havia sistemas de refrigeração e a logística era precária. Para conservar o leite, os produtores começaram a fabricar o queijo.

No início, os queijos eram produzidos apenas para consumo familiar. A melhoria genética do rebanho resultou em aumento da produção e as sobras começaram a ser vendidas. Com o tempo, o produto se tornou indispensável ao comércio local. “Hoje, a atividade é a principal fonte de renda de 20 mil produtores em 600 municípios mineiros”, afirma o superintendente técnico da FAEMG, Altino Rodrigues Neto.

* Leia também:  Mães e tipos de Café

O modo artesanal de fabricação do queijo à base de leite cru nas regiões da Serra da Canastra, Serro e Serra do Salitre é registrado, desde 2008, como patrimônio imaterial brasileiro. O reconhecimento foi concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a partir de uma demanda levantada pelos próprios produtores, em 2001.

Parcerias
O Festival do Queijo Minas Artesanal tem patrocínio do Sistema Ocemg, Mineiraria e Codemge (Governo de Minas Gerais), apoio da Belotur (Prefeitura de Belo Horizonte), Emater, Epamig e IMA, e parceria com a UNA 360 e UNA Gastronomia. A organização é da Panda Promoções e Eventos e a plataforma oficial de vendas de ingressos é a Sympla.

Horários
27 de julho (sábado): das 10h às 22h]28 de julho (domingo): das 10h às 20h

Endereço: Av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro – Belo Horizonte

Ingressos antecipados a preço promocional, clique aqui.

Link curto desta publicação: https://sland.info/2XEbOOt
Tags
Mostrar mais

Você também pode gostar

Fechar
Botão Voltar ao topo

8 BALL POOL APK for android

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative o seu Adblock para um melhor funcionamento do site.
Abrir Chat
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem?
Como podemos ajudar?
Powered by